BOMBA: Documento apreendido em uma casa do deputado federal Wilson Santiago cita prefeito de João Pessoa

Documento apreendido em uma casa do deputado federal Wilson Santiago cita diversos pagamentos de valores a políticos paraibanos, entre eles o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), que teria recebido R$ 60 mil.

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, emitiu nota, nesta quarta-feira (5), sobre anotações encontradas em uma agenda de autoria desconhecida. Por meio de sua assessoria jurídica, o prefeito disse ter recebido com indignação a informação de que seu nome constava em uma lista atribuída ao deputado federal Wilson Santiago, na qual teria repassado ao prefeito repasses financeiros.

Entenda o caso:

O nome de Luciano Cartaxo está anotado na relação ao lado da descrição de R$ 260 mil.

Um documento apreendido em uma casa do deputado federal Wilson Santiago (foto) cita diversos pagamentos de valores a políticos paraibanos, entre eles o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), que teria recebido R$ 60 mil, em três vezes de R$ 20 mil. O documento também cita que Cartaxo ainda receberia outros R$ 200 mil. As informações, e parte da lista, foram publicadas na Revista Crusoé e no site O Antagonista na última terça-feira (4).

Também são citados no documento Marconi Paiva, Nadja Palitot e Elson Carvalho. Outro documento apreendido foi um registro de controle financeiro relacionado a uma aeronave de prefixo PT WRL e estava em uma mala de mão de Santiago. Para os investigadores, o registro aponta para “graves indícios de ocultação patrimonial para lavagem de dinheiro”.

A empresa dona do avião tem como sócio Israel Nunes de Lima, filmado pela PF recebendo valores desviados da licitação para a construção da Adutora Capivara em Uiraúna, sertão da Paraíba.

Confira nota do prefeito:

Nota

“O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, recebeu com profunda indignação a informação de que existiria uma suposta menção ao seu nome em anotações de uma agenda de autoria desconhecida, feitas há dez anos. Em todas as disputas de que participou, para o legislativo ou o executivo, o prefeito sempre teve as contas aprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), agindo com transparência e cumprindo com o que prevê a legislação”.

Soltando O Verbo com Revista Crusoé e O Antagonista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *