Padre propõe aliança entre católicos e evangélicos contra ‘nova invasão de bárbaros’

O renomado padre Paulo Ricardo, conhecido por sua defesa aos fundamentos originais da Igreja Católica voltou a defender, neste domingo (04), uma aliança política entre católicos e evangélicos brasileiros contra o que ele chamou de ‘nova invasão de barbáros’. Em um vídeo publicado em seu site pessoal e nas redes sociais, o sacerdote defendeu que essa coalizão é necessária contra a destruição da moral judaico-cristã.

“Hoje, não é possível contribuir para o bem do Brasil sem que haja uma sólida aliança política entre os católicos e os protestantes, embora existam muitas pessoas trabalhando contra isto. Encontramo-nos na seguinte situação: uma ideologia internacional, bem financiada e determinada, está cooptando milhares de pessoas para trabalhar pela destruição do patrimônio moral multissecular do Ocidente”, escreveu o padre.

Segundo ele, “Um antro de criminosos pôs na cabeça que precisa acabar não só com a moralidade judaico-cristã, mas com a própria família. Como eles têm consciência de que a população como um todo é contrária aos seus anseios, eles manipulam a linguagem para destruir essas instituições sem que ninguém perceba”, considerou.

Paulo Ricardo explicou que esses “novos bárbaros” aos quais ele se refere promovem um novo tipo de guerra. “Encapam seus propósitos sórdidos com termos sofisticados, como “discriminação” e “identidade de gênero”; mas, na verdade, desejam destruir os papéis familiares de pai, mãe, esposo, esposa e filhos, e implantar suas estratégias nos currículos escolares de nossas crianças”, informou.

“Ninguém discute que é preciso respeitar as minorias, mas não se pode tolerar que as nossas escolas se tornem fábricas de destruição do patrimônio moral judaico-cristão. Por isso, católicos e evangélicos devem deixar de lado as suas diferenças para trabalhar juntos pelo bem comum e pelas nossas famílias, antes que seja tarde demais”, pontuou o padre.

Redação com PolêmicaPB

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *