De assaltos à tentativa de latrocínio, Cabedelo espera que as autoridades digam “BASTA”

Júlio Filho (18) sofreu tentativa de latrocínio e escapou com vida no início da semana

Ninguém mais contesta que vivemos dias difíceis, a violência em toda sua plenitude tem envolvido grande parte da sociedade paraibana e, em especial, a de Cabedelo.


A carência ou falta mesmo de políticas publicas – primeiro de educação e cultura, depois de segurança – vem cobrado um preço muito alto  da sociedade cabedelense.

Assaltos constantes nas ruas, na porta das casas e no comércio, se tornou um pesadelo constante para quem mora na saudosa e um dia pacata “cidade dos coqueirais.”  Assaltos à luz do dia feitos por jovens, adolescentes e até por crianças,  vem criando pânico aos moradores de Intermares,  onde até roubo de carros e invasão a residências e estabelecimentos comerciais tem sido registrado nos últimos meses.


Tentativa de latrocínio


No último dia 4 de junho, um jovem estudante foi covardemente atingido por dois tiros ao reagir a um assalto praticado por outro adolescente enquanto contemplava o pôr do sol no Dique de Cabedelo (Quebramar).

O jovem Júlio Filho (18), filho do professor e agente cultural Júlio Mola, por pouco não perdeu a vida. Graças a um socorro rápido,   foi levado ao Hospital de Emergência e Trauma, onde passou por uma cirurgia e permanece em quadro estável.

Até o fechamento da matéria, a polícia ainda não tinha pistas do criminoso.

O delinquente, mesmo atingindo Júlio Filho duas vezes, ainda foi frio o suficiente para levar o celular e outros pertences da vítima.

De acordo com o pai da vítima, o professor Júlio Mola, o fato precisa ser visto como um alerta para a sociedade: “Eu espero que o Poder Público e as autoridades, invistam em educação e em cultura. Havendo políticas sérias  nestas duas áreas, segurança não precisará de tanto investimento”, desabafou.

Mobilização por segurança e pela paz

No próximo domingo (9), amigos de Júlio Filho, alguns seguimentos sociais e moradores farão uma mobilização na intenção de chamar a atenção do Poder Público por mais segurança e pela paz.

O evento será na praia de Miramar (Dique) as 15:00h. Todos estão convidados a participar. Os organizadores sugerem que os participantes se vistam de roupas brancas e levem lenços brancos.

Não custa nada lembrar que a violência urbana se refere tanto aos fenômenos que acontecem na cidade quanto aqueles gerados por ela. Já o que as autoridades fazem ou farão com esta informação, aí já é outra história.

Wellington Costa

2 Replies to “De assaltos à tentativa de latrocínio, Cabedelo espera que as autoridades digam “BASTA””

  1. Estarei presente. Precisamos de políticas públicas de educação, cultura, artes e esportes para envolver a meninada em ações ativas e que lhes dê futuro, para além do crime.
    Fernando Abath Cananea
    Professor

  2. Lamentável o ocorrido com o filho de Júlio Mola, poderia se com qualquer um de nós. Estou sabendo de assaltos que veêm ocorrendo também nas imediações da Fortaleza, lamentável sob todos os aspectos.

    Força Júlio e breve recuperação ao seu filho.
    Parabéns Wellington Costa pela brilhante e inteligente matéria. Feliz com o retorno do Soltando O Verbo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *