EXCLUSIVO: Confira o perfil dos candidatos que disputam eleição suplementar para prefeito de Cabedelo

Depois da descoberta por parte da justiça de uma suposta quadrilha de corruptos e que resultou em seu desmantelamento, prisão e afastamento  incluindo o prefeito, o presidente da Câmara Municipal, boa parte dos vereadores e cerca de oitenta servidores públicos, sendo que alguns ainda estão sendo investigados e na iminência de serem também presos a qualquer momento, a justiça determinou eleições suplementares em Cabedelo, cidade da região metropolitana de João Pessoa, que ocorrem no próximo dia 17.

Quatro candidatos disputam o cargo de prefeito em Cabedelo,  terceira cidade mais rica da Paraíba nas eleições suplementares do dia 17 de março.

As candidaturas foram homologadas junto ao TRE-PB. Entre os candidatos, estão três homens e uma mulher que registraram chapas pelos partidos PTB, PRB PSOL e PSD.

É importante que o eleitor conheça bem cada candidato e procure fazer a melhor escolha, pois, a cidade vem sendo esquecida e desprezada por seus gestores dos últimos vinte anos.

Lamentamos que o candidato Vitor Hugo (PRB) não tenha respondido à entrevista, nem tão pouco apresentado nenhuma justificativa, deixando o eleitor sem nenhum conhecimento (pelo menos através deste canal) de quem seja ele, nem tão pouco que propostas tem a apresentar para a cidade.

Conheça agora um pouco sobre a vida e as propostas de cada candidato postadas aqui pela ordem de resposta à nossa entrevista.






José Eudes dos Santos Souza – PTB
(EUDES)

É solteiro, tem 48 anos, é natural da cidade de Mamanguape (PB), mas mora em Cabedelo há 28 anos.

Filho e neto de pescador, ficou órfão de pai aos 15 anos de idade. 
É servidor público efetivo de uma prefeitura (não informada) e militar da reserva da Marinha de Guerra (sem remuneração).
Também é oficial militar aposentado do Corpo de Bombeiros e formado em Recursos Humanos.

Aos 16 anos de idade fundou e dirigiu a Associação de Estudantes da Baía da Traição. Foi diretor da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia e Bombeiro Militar da Paraíba.
O candidato ainda foi vereador eleito em 2012 e reeleito em 2016 em Cabedelo.

O que o levou a ser candidato a prefeito

Segundo Eudes, sua grande luta como vereador no combate à corrupção, à estagnação do crescimento da cidade em diversas áreas e a incapacidade de atrair grandes empresas, o motivou a disputar a prefeitura de Cabedelo.

“O desprezo total dos gestores a saúde, educação, infraestrutura! Em fim sou revoltado com toda essa sujeira e me sinto preparado para assumir a prefeitura e fazer nossa cidade crescer como já deveria ter crescido a pelo menos 30 anos”, alega Eudes Souza.

Para o candidato, os mais graves problemas são: “o abandono à saúde, falta de infraestrutura e o entrave através da corrupção quanto a vinda de empresas para se instalar na cidade.”

Eudes se considera ser o melhor nome entre os demais candidatos, segundo ele, por sua incansável e arriscada luta contra a corrupção.

“Se não for eleito, abandonarei a política”

Eudes Souza ainda revelou não suportar mais ver outro prefeito na cidade sem o mesmo compromisso que o seu: coragem na luta contra a corrupção.

O candidato ainda revelou que caso não seja eleito prefeito, concluirá seu atual mandato de vereador e não permanecerá mais na política. 
“O que eu tentei fazer até agora foi combater  a corrupção na política de Cabedelo”, desabafou.

Ameaça de morte

Eudes ainda revelou que teria ido pessoalmente  até a Rede Globo, no Rio de Janeiro, ao MP e à Polícia Federal e ao GAECO e denunciado todo o esquema de corrupção que culminou com a Xeque-Mate, por isso, segundo ele,  já sofreu um atentado e recebe ameaças de morte até hoje.

Alternativas, caso a Petrobras saia de Cabedelo

Caso a Petrobras saia de Cabedelo, o candidato entende que a compensação de receitas venha através do turismo. E que, se isso voltar a discussão, caso seja eleito, irá se esforçar para evitar.

O que pensa sobre a ampliação da BR 230

O candidato disse que, caso seja eleito, permanecerá lutando para barrar as consequências da obra que afetará os moradores do Km 0 ao Km 1,8.  Eudes acredita que o projeto não seja ruim como um todo, mas será péssimo para os moradores que residem no perímetro central da cidade. “A cidade não pode se desenvolver tirando seu povo e o substituindo com asfalto. Isso, como prefeito, eu não permitirei”, concluiu.


Marcos Antônio da Silva – PSOL
(Marcos Patrício)

Casado e tem 53 anos de idade. Natural da cidade de São Vicente do Seridó – PB, reside em Cabedelo há 44 anos.

Formado em Administração de Empresas, já atuou profissionalmente em diversos setores como: financeiro, comercial, industrial e atualmente no setor público, onde exerce o cargo de Auditor Fiscal do Tribunal de Contas da Paraíba.

Iniciou sua participação na política em 1989. Em 2004, se candidatou a prefeito de Cabedelo, o que se repetiu em 2008 e 2016.

O que o levou a ser candidato a prefeito

Marcos afirma que o uso dos recursos públicos para beneficiamento de grupos políticos e famílias tradicionais em detrimento da negação de serviços básicos de educação, saúde, emprego e infraestrutura, são ações desastrosas que vem ocorrendo nos últimos anos e isso ficou comprovado com a operação Xeque-Mate. Tais procedimentos por parte dos políticos, o motivou a ser candidato e contribuir para a mudança dessas práticas.

Sobre projetos para turismo, criança e adolescente e infraestrutura, Marcos diz que por incrível que pareça, não tem como analisar separadamente esses problemas. “Estão interligados porque a origem e ausência de respostas para estes graves problemas tem uma única fonte: a atual classe política atuante em Cabedelo que desviou e/ou aplicou mal os recursos financeiros e nunca se preocupou em dar uma mínima qualidade de vida à população.

O que pensa sobre a ampliação da BR 230 e a possível saída da Petrobras de Cabedelo

Sobre soluções viáveis para alguns problemas como uma possível saída da Petrobras de Cabedelo, a ampliação da BR 230 e a preservação do meio ambiente, o candidato explicou que não diria a solução, mas o enfrentamento destes problemas tem que passar pela sociedade, tendo à frente um prefeito com um perfil diferenciado e comprometido com o interesse público e não com interesses no dinheiro.

“Nossa candidatura tem esse perfil de quem vai comandar esse enfrentamento tendo como objetivo o bem estar dos cabedelenses, que gere empregos e não os interesses de políticos ou famílias e muito menos de empresas que não respeitam o povo de Cabedelo”, disse Marcos Patrício.

“Temos um potencial turístico enorme ainda não explorado e sabemos que o turismo é atualmente uma das atividades que mais geram emprego e renda e, consequentemente, gera receita aos cofres públicos.

Também, ainda temos a atração de investimentos imobiliários e comerciais, como por exemplo o Shopping Pátio Intermares”, concluiu o candidato.

Recentemente entramos com o pedido de impeachment do ex-prefeito Leto Viana, o que provocou nova eleição para prefeito esse ano. Participamos do Movimento que derrubou o projeto dos vereadores de receberem 13° salário e também em defesa dos moradores ameaçados pelo DNIT de perderem suas casas.

Nosso mandato terá focos distintos e urgentes para serem implantados, dentre as quais, destacamos ações que, efetivamente, beneficiam a população:

Na saúde, vamos zerar em 6 meses todas as pendências de exames, medicamentos e cirurgias pendentes.

Na educação, construir creches e escolas nas áreas mais carentes, garantindo acesso a todas as crianças e tranquilidade para seus pais.

Na geração de emprego e renda retomar as negociações para a construção do Shopping Pátio Intermares e que as empresas contratadas pela prefeitura contratem mão de obra de Cabedelo.

Na infraestrutura iniciar ações de drenagem de todas as ruas.

Ainda temos ações de impacto na cultura, no esporte e na transparência.

Somos o melhor candidato porque temos o perfil político e profissional para ser o prefeito num momento de crise política e de corrupção que ainda existe na nossa cidade.

Perfil político porque temos uma trajetória política coerente e nunca estivemos envolvidos em casos de corrupção, pelo contrário, nossa história política sempre foi em defesa do povo de Cabedelo.

Perfil profissional porque sou Auditor do Tribunal de Contas e conheço da gestão pública e faremos uma auditoria na prefeitura para sabermos aonde foi parar o dinheiro desviado pela Xeque-Mate.”



Eneide Monteiro Regis – PSD
(Eneide Régis)



Nascida em Cabedelo, tem 70 anos.  É Assistente Social e casada com o ex-prefeito José Régis.

Eneide Régis, trabalhou 23 anos como atendente quando Cabedelo tinha apenas um único Posto de Saúde, que era do Governo do Estado. 

Com a eleição do esposo José Régis para prefeito de Cabedelo em 1993, assumiu por 12 anos a Secretária de Assistência Social no Município. 

Foi candidata a prefeita pelo PSD em 2016, obtendo mais de 14 mil votos, ficando poucos votos atrás  de Leto Viana.

O que a levou a ser candidata a prefeita

Para a candidata, o abandono que a Cidade e que seu povo está passando desde 2013, segundo ela, a faz disputar as eleições. “É muito triste ver tantos cabedelenses desempregados, sem saúde de qualidade, sem educação, sem moradia, quero devolver Cabedelo ao seu povo”, disse. 

Na avaliação de Eneide Régis, a falta de uma saúde de qualidade é o mais grave problema hoje em Cabedelo.  “Falta medicamentos em todos os postos, o hospital está um caos, cheio de pessoas de fora trabalhando, e os nossos filhos de Cabedelo não se sentem acolhidos e sendo maltratados”, alega a candidata.

“Cabedelo quase não tem filhos nascidos na cidade, as mães precisam serem levadas para o hospital mais próximo por falta de uma estrutura descente. Quero construir o primeiro Hospital Infantil para que nossas crianças tenham um olhar especial e um atendimento de qualidade, e os pais se sintam satisfeitos. Também quero reformar nossa maternidade, que vem sofrendo com tanta maquiagem, para que nasçam filhos de Cabedelo”, destacou Eneide.

Outro problema considerado sério pela candidata é a Educação. “Cabedelo na gestão Zé Regis, onde eu trabalhei, possuía SELO UNICEF de qualidade em Educação, hoje, Cabedelo é destaque na mídia por falta das aulas, falta de fardamentos, uma péssima qualidade na merenda escolar, que na minha epóca, era uma das melhores. Precisamos recuperar isso, precisamos colocar nossas crianças na escola, precisamos melhorar a inclusão social, colocar nossos adolescentes em cursos profissionalizantes, prepará-los para o ENEM, para concursos, para que não só dependam de empregos na prefeitura, precisamos que nossos jovens sejam destaques”.

“Também precisamos olhar pela moradia, quando sai da Secretaria de Ação Social, tínhamos entregue 5 mil casas, onde 7 anos depois, nada foi entregue ao povo, e os números de desabrigados, de pessoas morando em barracos de papelão, infelizmente só crescem.”

Para a candidata, obras de infraestrutura constarão  como prioridades do seu governo.

Segundo ela,  outro fator muito importante é a infraestrutura da cidade. “Existem algumas ruas que foram calçadas atualmente, mas infelizmente não foram feito as drenagens, não foi de boa qualidade o calçamento, porém, quando eleita for, pretendo ajudar todas essas famílias que são prejudicadas quando a chuva chega”, destacou.

Ao ser questionada sobre o turismo, a candidata disse que atualmente o turismo de Cabedelo está totalmente abandonado. “Na época da gestão de Zé Regis, tínhamos turistas, o comércio tinha circulação, infelizmente, nossas tradições foram abandonadas, nossos blocos que também é tradição, não tem mais apoio, não temos mais festas culturais. Precisamos resgatar tudo isso. E empregar nosso povo de Cabedelo, para que o comércio circule.”

O que pensa sobre a ampliação da BR 230


“É um progresso importante para Cabedelo, porém, não concordo de jeito nenhum em como DNIT vai desalojar tantas famílias, que nunca pensavam que um dia iam passar por essa situação. (…) Se eleita for, eu pretendo sim, negociar com o DNIT, fazer o possível para amparar essas famílias (…).”

Com relação a uma possível saída da Petrobras de Cabedelo

“Não é a primeira vez que a Petrobras ameaça sair de Cabedelo. (…) a saída da Petrobras abre vagas para inúmeras empresas que já estão procurando o Porto de Cabedelo (…) e que talvez, aumente o ICMS. … Eu como candidata, já estou em conversas com o Porto.”

“Sou filha de Cabedelo, … Sou a única candidata a não estar envolvida em nenhum escândalo, sou ficha limpa e tenho 35 anos de trabalho prestado ao povo desta cidade.”

Da Redação

2 Replies to “EXCLUSIVO: Confira o perfil dos candidatos que disputam eleição suplementar para prefeito de Cabedelo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *