Dilma, Ricardo e Lula, durante viagem a Monteiro

A revista Istoé, desta semana, traz reportagem sobre o procedimento aberto pelo Ministério Público Federal da Paraíba para investigar indícios de uso da máquina pública do Estado da Paraíba no financiamento da estrutura e logística do ato político liderado pelos ex-presidentes Lula da Silva e Dilma Rousseff, ambos do PT.

A publicação liga a estrutura do evento ao governador da Paraíba, Ricardo Coutinho.

“Embora o governador do estado Ricardo Coutinho (PSB), que ciceroneou Lula no evento, tenha afirmado que sua administração não investiu mais que a logística de segurança e saúde, alguns detalhes da festa contradizem o socialista”, contextualiza a revista.

“Como o cerimonialista que dava a palavra às autoridades que discursavam no evento. Ele é servidor da Secretaria de Governo, o que arrasta o governador para o centro de um escândalo. Afinal, ele bancou ou não a “reinauguração” das obras de transposição do rio?” interroga a Istoé.

Ainda de acordo com a publicação, essa não foi a única coincidência que aproxima Coutinho do encargo das despesas.

“O som e as tendas usadas no evento são de uma empresa chamada Júnior Produções e Eventos. Na verdade, a razão social do negócio é Hwj Construções e Incorporações Ltda. É para este último nome que constam diversos pagamentos empenhados pelo Governo da Paraíba. Só de 2011 até 2016, foram feitos repasses que ultrapassaram R$ 13 milhões. O aluguel das tendas custa até R$ 3,5 mil”.

Se o governo do Estado disponibilizou aparato público ilegal para o evento particular do PT só as autoridades vao dizer, mas uma coisa é certa: a sociedade nao suporta nem tolera mais tais práticas.

Confira a matéria completa AQUI.

Soltando o Verbo com Istoé