O início das atividades do legislativo de Cabedelo já começou pegando fogo. Os vereadores da Câmara Municipal de Cabedelo aprovaram, na tarde desta quinta-feira (23), a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar possíveis irregularidades e supostos atos ilícitos praticados na gestão do ex-presidente da Casa, vereador Lucas Santino (PMDB). O requerimento da CPI é de autoria do vereador estreante Antônio do Vale (PRP)  e  foi aprovado por maioria, contando com apenas uma abstenção, da vereadora Fabiana Regis (PDT).

Santino (foto) que contava com o apoio da maioria dos seus pares quando vereador, agora fora do legislativo, não contou nem mais com o apoio dos vereadores reeleitos. De acordo alguns vereadores ouvidos pela reportagem, são    vários os motivos que justificam a abertura de uma CPI, os quais, segundo eles, vão desde fatos que geraram prejuízo ao erário em valores que ultrapassa R$ 1 milhão. Ainda de acordo com os parlamentares, as acusações levantadas têm base em processos do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) Nº 09423/16. Dentre elas, está a apropriação indébita, sonegação fiscal, despesas realizadas sem o devido processo licitatório, falsidade ideológica, estelionato, lavagem de dinheiro, associação criminosa, dentre outros crimes.

Para alguns vereadores que aprovaram a abertura da CPI, existem fortes evidências  de que na gestão de Lucas Santino, teria também havido fraude na gestão de pessoal da Câmara de Cabedelo e em empréstimos feitos por servidores. Outra acusação é da suposta retenção de valores nos salários dos servidores, falta de repasse de empréstimos consignados e contribuições para Caixa Econômica e IPSEMC.

A CPI contra o ex-presidente da Casa será composta por três vereadores, que terão um prazo de 90 dias para investigar e apurar as possíveis irregularidades. A Redação do Soltando O Verbo tentou entrar em contato com o ex-vereador Lucas Santino, mas até o fechamento desta matéria não obteve retorno.

Deixamos este espaço aberto para os esclarecimentos do ex-parlamentar.

Redação: jornalismsmosv@hotmail.com

Da Redação/Imagens da Internet