O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (2) que sua primeira medida a partir de janeiro, quando deixar o Palácio do Planalto, será “desencarnar da Presidência”. Em entrevista a rádios comunitárias, Lula disse que vai continuar fazendo política, mas como alguém que não ocupa mais o comando do país.
“Tenho de me mancar. Já fui presidente. Agora é a vez de ela [Dilma Rousseff, eleita em outubro] ser presidente. Vou ter de ficar um pouco de fora para depois pensar”, disse. “Não vou parar de fazer política. Só terei de ter cuidado para não fazer oposição ao governo, porque por toda a vida fiz oposição”, brincou.
Lula disse que depois de suas férias pretende criar um instituto para ajudar países mais pobres que o Brasil no desenvolvimento social e econômico. Além disso, pretende mostrar experiências brasileiras, com microcrédito e agricultura familiar, por exemplo, a países africanos e sul-americanos.

“Tenho vontade de [levar essas experiências] à Guatemala, a El Salvador, à África, onde há sedes da Embrapa [Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária]”, disse ao acrescentar que pretende, também, viajar bastante pelo Brasil. “Tenho uma relação muito forte com o povo brasileiro, construída ao longo de 35 anos de militância política.”

Agência Brasil